30 abril 2015

Largar tudo, porque não?

Muitas vezes já disse que eu moro em uma republica e divido quarto com mais 2 meninas. É frustrante as vezes, mas não deveria ser. Eu sai de casa, quantas pessoas tem esse desejo hoje em dia? Bom, mas eu saí de casa para dividir além da casa, meu quartinho. É como se eu tivesse irmãs, mas são pessoas diferentes da gente, com criação diferente, ideologias diferentes. Eu sou o tipo de pessoa que gosta de uma bagunça organizada (isso mesmo), daquele tipo onde a bagunça da cama são apenas as roupas de cama, a coberta que nunca é dobrada, ou as roupas que só ficam bagunçadas no espaço delas, o guarda-roupas. Não tem problema uma baguncinha, mas gosto dela bem delimitada, gosto de ter espaço pras coisas.
Eu sempre tive desejo de sair da casa dos meus pais, tem meu próprio cantinho, não pensava nisso aqui. De certa forma é a forma mais barata de custear os estudos em outro estado, principalmente quando não queremos que os pais gastem mais do que gastavam quando estamos em casa (de verdade). Eu queria estudar fora, ter minha liberdade sem dar gastos, essa então foi minha melhor opção. Já parte pra 1 ano que estou onde estou, longe de casa e ao lado de pessoas estranhas.
A cada dia que passa a vontade de ter meu próprio cantinho aumenta, daqui a pouco nem me cabe mais no coração.
Deixa eu explicar uma coisa, na casa são cerca de 15 pessoas, apesar da casa ter estrutura para suportar de forma confortável todas. 90% das pessoas são pessoas legais, das quais dá pra trocar uma boa ideia durante um domingo ou depois da aula. O único problema é que não existe privacidade e as pessoas não cuidam da casa como se fosse o espaço em que elas vivem. Isso me dá muita agonia, acho que o cantinho em que vivemos tem que ser cuidado, ninguém merece ter a pia entupida todos os dias, ou o quarto com cabelo nos lugares mais inimagináveis. Complicado.
Todas as pequenas coisas juntas me dão uma vontade imensa de ir embora, pra qualquer lugar, até de volta pro quarto aonde passei a infância. Minha vontade de morar no Rio é zero, mas tenho pensado nisso ultimamente, tem uma casinha pequena com espaço pra uma horta e algumas flores, onde eu possa ver as estrelas, só, perfeito. Não me imagino em uma casa normal, cheia de móveis, bagulhos, com vários cômodos pra caber tudo, não. Eu tenho um baú onde guardo minha coisinhas de valor, uma estante onde guardo livros e materiais de estudo, um guarda-roupas, uma TV, uma mesa pra sala, uma cabeceira legal e utensílios de cozinha (meu hobby). A casa precisa ter o suficiente pra acomodar essas coisas e o restante só espaço pra caminhar sem tropeçar ou acertar o dedinho na quina de um móvel.
Ainda não trabalho, então meu sonho está um pouco distante, mas sabe quando algo deixa de ser só um sonho e passa a te mover simplesmente porque você sabe que aquilo te fará um bem danado? Bem, isso tá acontecendo e eu to aflita. Me empolgo muito facilmente quando sei que em alguma parte do futuro eu posso conseguir aquilo que almejo, isso é bom porque busco formas de conseguir, mas de certa forma é ruim pois ainda existe um caminho longo a percorrer.

Alguém ai também tem o sonho de ter o próprio cantinho?

Um comentário:

  1. Sei muito bem como se sente! Apesar de morar com minha família, não me sinto em casa. Sinto falta da minha mãe, me sinto muitas vezes só e perdida, sendo obrigada a crescer demais, apesar de me sentir uma criança ainda. É tudo muito confuso, poque não quero ser ingrata, amo minha avó, minhas tias, mas sabe, não é minha casa.
    Compartilho do mesmo sentimento de ter um lugar só meu!
    P.S.: hoje é dia de passar o tempo olhando seu blog!
    auroranopapel.blogspot.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Copyright © 2014 | Design e C�digo: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo