23 abril 2016

Precisamos falar sobre o Veganismo...


Inicio o post logo dizendo que não venho aqui com o intuito de desmerecer ideias ou criar base para uma discussão nada construtiva, se for pra discutir que seja com bons argumentos e respeitando as ideias alheias.
Eu participo de um grupo Natureba no Facebook (se quiser conhecer é só clicar aqui), e uma moça fez um post pedindo opiniões sobre o veganismo, e eu como boa pessoa critica, descrevi minha opinião:


Durante toda minha vida, minha família sempre optou pela alimentação saudável, orgânica e sustentável. Lá em casa a gente tem todo tipo de planta e as carnes que compramos é de um fazendeiro aqui perto.
A maioria do ideal para se tornar vegano é relacionado ao grande problema ambiental que estamos vivendo. E eu acredito que isso deva ser abordado numa proporção muito maior do que restringir a dieta de carnes.
É natural do ANIMAL humano comer carne, assim como o tubarão come outros peixes, e como acontece MUITO na natureza, e se é natural acho que não deve ser mudado, porque esse tipo de mudança jamais aconteceria naturalmente na natureza.
Apoio o consumo consciente.
O que eu acho é que idealizamos tanto a carne, que passamos a criar uma linha de produção muito triste e lamentável, fizemos de outros animais "escravos" por simples necessidade de satisfação. É uma questão muito grave. Enfim rs

E o que eu tive de retorno foram essas respostas:
- Não consigo fechar os olhos para a dor que os animais sentem, apenas para satisfazer o paladar humano. Somos capazes de viver com os alimentos que a natureza oferece, não precisamos nos alimentar de crueldade.

- As pessoas que criavam animais para abate, perpetuaram a cultura dos ancestrais deles, que caçavam para comer. Hoje em dia, nada disso é necessário mais... Nosso corpo foi adaptado para ser onívoro ao longo dos milhares de anos, porque não acreditar que podemos nos readaptar para sermos vegetarianos?

Então... Vamos tocar alguns pontos IMPORTANTISSIMOS aqui.
O Corpo humano não é adaptado à dieta restritivamente vegetal, o que você vai fazer é passar a se alimentar com muitos e diversos outros alimentos pra suprir a carência dos nutrientes encontrados na carne. Uma pequena porção de carne possui nutrientes que para serem substituídos deve ter um consumo muito maior de outro alimento, ou seja, a porcentagem para 1 porção de carne equivale a N porções vegetais para a mesma quantidade de nutrientes.

Atualmente o principal alimento consumido por pessoas que não se alimentam de carne é a Soja. A produção de soja é feita num sistema agrícola chamado Plantation (monocultura), o mesmo utilizado para produção de cana-de-açúcar e café por exemplo. Nesse sistema, há a utilização em larga escala de produtos químicos (inseticidas, hormônios etc) para que o solo fique viável a grande produção, e muitas vezes esses produtos podem até contaminar a plantação. Quando chove, todos esses produtos vão parar nos rios ou no lençol freático, mas não é só isso, a monocultura impede o equilíbrio do solo, e milhares de animais morrem por que dependem daquele solo e não terão um ambiente adequado para sua sobrevivência, o numero de insetos aumentam devido a ausência (causada pelo desmatamento) de animais silvestres para o controle natural. Caso essa produção pare, o solo demorará décadas para se recuperar e voltar a ser fértil.
Não adianta dizer que virou vegano pelo sofrimento dos animais se só puder ver o sofrimento de vacas, porcos e galinhas, os animais também estão no solo, dependem dele e estão morrendo, numa proporção muito maior a que você consegue ver.
Parar de comer carne não vai parar todos os problemas ambientais, mudar sua forma de se alimentar vai.

Eu compro carne, ovos e leite de uma fazendeira aqui perto de casa mesmo ou compro quando viajo pro interior, eu conheço a fazenda dela e sei que os animais são alimentados corretamente e estão bem cuidados, colocam os ovos quando querem, a vaca dá leite quando está no seu período próprio pra dar e a carne é de quando o fazendeiro mata pra se alimentar e vende o que não vai consumir (já que um animal dá carne suficiente pra em média 6 meses).
E o restante eu cultivo (algumas frutas, legumes, condimentos) ou compro de mercados onde existe uma agricultura chamada de familiar. Simples assim. Sabe qual o meu impacto ambiental? Uns 20%. Eu ainda não parei de produzir lixo e nem abandonei 100% os industrializados, mas vou diminuindo aos poucos, uma hora chega à zero ou bem perto disso. Mas não estou fazendo nenhum animal sofrer e estou feliz com minhas opções, estou feliz por fazer minha parte pela natureza e sei que ela sempre retribui no final. 
Existe uma coisa chamada equilíbrio natural, a natureza precisa disso pra sobreviver e a gente precisa dela. Se quiser parar de comer carne, pare, mas pense na sua alimentação como um todo. Todas as formas de produção industrial têm impactos ambientais, pense em alternativas, pense sobre agricultura familiar, e faça a mudança da melhor forma possível, pra você e pro mundo. Comer somente vegetal não te faz mais saudável, a fonte da sua alimentação sim. Não adianta nada levantar bandeira ao veganismo e comprar industrializados a base de soja e outros (industriais) e alimentos crus sem saber a procedência!

10 abril 2016

Optar pelo Natural

Depois de longos dias longe daqui eu resolvi falar um pouquinho de como tem sido minha doce vida deste lado. Algumas coisas vocês já sabem, outras já viraram clichês, talvez terão coisas que vocês nunca leram por ai, mas se preparem que la vem texto!

Há 2 anos eu faço faculdade de biologia, e desde que me inseri nesse meio eu passei (inconscientemente) a buscar formas de estar mais ligada a natureza. Me atentei a tudo que tem acontecido bem no nosso nariz, e em como a situação em que estamos é degradante. Passei a questionar os valores absurdos das coisas que usufruimos no dia a dia, agua, sabonete, comida. Então passei a questionar as coisas, mas não adianta o que você faça, as pessoas muitas vezes não te dão ouvido, então resolvi começar a fazer a diferença eu mesma, com coisas simples, que tomam pouco do tempo valioso que temos:

1. Troquei 2 Pacotes de Absorventes ($10) por mês, ou 2 Pacotes de Lixo que vão ficar parados na natureza, ou o mais provavél ir pra agua (sim, eu digo: Oceano, Rios, não se surpreenda!), por uma forma mais economica e sustentavel: O Coletor Menstrual ($70), que dura cerca de 5 anos, não tenho mais medo de vazar e vou a praia quando quiser.


2. Passei a me alimentar de forma mais saudavel, não só por isso, mas eu também estava com colesterol alto, logo nem pensei duas vezes. Bom, aqui em casa a gente sempre teve o habito de comer MUITA coisa organica, legumes, frutas, condimentos. Só que isso não significa se alimentar de forma saudavel, não totalmente. Passei a monitorar minha alimentação, prestar atenção na origem dos alimentos, plantei temperos que eu gosto, equilibrar meus pratos. Eu ainda vou ao nutricionista, mas por enquanto to satisfeita com os resultados que estou tendo.

3. Abri mão de coisas desnecessárias (e caras!), não perder nada, só ganhei um bolso mais cheio e alternativas maravilhosas. Abri mão dos cosméticos caros, dos cremes de cabelo caros. Descobri como é facil fazer meu próprio hidratante, sabonete etc. vou postar receitas futuramente, mas o que eu ganho com isso? Menos embalagens vão pro meio ambiente, eu faço das essencias que quiser, são muito mais hidratantes que a maioria no mercado, o sabonete serve pra lavar a pele e cabelo já que não possui sulfato forte (que agride a pele!), e mais um monte de coisas.
Abri mão do shampoo, não se desespere, a técnica é chamada No poo (sem shampoo), e meu cabelo está maravilhoso. Agora eu só uso creme pra lavar e pentear (pretendo fazer o meu futuramente), e as outras necessidades capilares (nutrição, hidratação, reconstrução), eu faço com receitas caseiras.

Bom, tem mais coisa, mãss não quero prolongar esse post. Vou fazer varios desse tipo e com dicas daqui em diante, já que é um momento especial que to vivendo.

Espero que tenha ajudado alguem :)
Beijinhos e até a próxima!

02 março 2016

Metamorfose

É quando você simplesmente se dá conta de que o tempo passou.
Eu me lembro como uma garotinha e não faço ideia de quando me tornei mulher, se é que isso já aconteceu, mas é que dentro de mim eu ainda sou a menininha de 16 bem no auge da puberdade me descobrindo ainda, então eu vejo fotos, das minhas amigas, de pessoas que andaram comigo durante a escola e é como se eu não visse aquelas pessoas a 10 anos, ou quase isso, eu vejo adultos, mulheres e homens, é assustador ver como o tempo passou e eu ainda sou incapaz de ver uma mulher em minhas fotos. 
Não sei se isso tá certo na verdade, se é meu espírito que é novo ou eu não aceitei que o tempo passa, eu me perdi. Não me lembro do 17 ou do 18, cheguei na casa dos 20 sem nem perceber todos esses anos que se passaram, todas as coisas que aconteceram. Mas apesar de ter parado na casa dos 16, eu me sinto mentalmente uma mulher, eu acho como uma quando a situação me coloca em saias curtas, mas eu só quero me divertir, eu quero festas, reuniões com as amigas e brigadeiro, vídeo game, conhecer o mundo, coisas de adolescente, mas na verdade talvez essa pessoa seja quem eu sou de verdade, é talvez quando eu chegar na casa dos 30 ou estiver com um bebê a caminho, eu ainda me sinta assim, apenas uma adolescente ou alguém que perdeu parte da vida e tenta recuperar a cada segundo que passa. Serei eternamente uma pessoa que busca aproveitar a vida no limite máximo, pra poder dizer no final, eu vivi, e ir em paz.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Copyright © 2014 | Design e C�digo: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo